Pesquisa rápida:

20/03: MEDICAMENTOS LIVRES DE PRESCRIÇÃO PODEM MASCARAR E AGRAVAR DOENÇAS

“Ao persistirem os sintomas, um médico deverá ser consultado”. Já ouviu essa frase após o comercial de algum medicamento na TV? Ela alerta para um comportamento perigoso que é a automedicação com remédios livres de prescrição. Apostar em qualquer uma dessas drogas indicadas para diminuir dores, febres ou sintomas da gripe sem procurar um médico pode acabar mascarando uma doença e agravando o quadro do paciente.

“O principal risco está na pessoa fazer uso de medicamentos inadequados que, não correspondendo ao mal que deve ser combatido, podem mascarar um quadro clínico, agravando sua situação. Isso é muito comum em casos de apendicite, em que o indivíduo sente uma forte dor abdominal, podendo ser confundida com outros males. Nesse caso, o uso de um medicamento para dor amenizará os sintomas, podendo retardar o diagnóstico e evoluir para um quadro ainda mais delicado, como a apendicite supurada”, explica o endocrinologista do Hospital Belo Horizonte Dr. Celso Melo.

É preciso sempre lembrar que existem contraindicações muitas vezes não observadas antes de usar esses remédios. Além disso, alguns não podem ser usados em casos como a dengue. O uso indiscriminado também oferece riscos pois, apesar de não haver comprovação científica,  muitos pacientes relatam a diminuição do efeito do remédio com o uso excessivo. “Isso faz com que aumentem a dosagem sempre que forem tomar e esse é um comportamento muito arriscado. O Tylenol, por exemplo, usado em excesso pode levar a necrose do fígado”, alerta o especialista.

Portanto, o ideal é, mesmo para usar medicamentos livres de prescrição, consultar um médico. Contudo, caso ainda assim opte por usar algum remédio para amenizar sintomas, Dr. Melo aconselha uma medicação que já tenha costume de usar, como Dipirona ou Paracetamol. Mas, nesses casos, é imprescindível observar os sintomas e, não melhorando, procurar um médico.

“Qualquer analgésico simples poderia ser usado nos primeiros sintomas de uma determinada enfermidade. Mas é preciso observar a ocorrência dos sintomas e o período de realização do tratamento até a cura, pois em casos de uso muito prolongado sem sucesso, pode haver algo de errado . O uso de medicamentos gripais em quadros de infecção, como sinusite e pneumonia, vai retardar o diagnóstico, podendo piorar muito a infecção”, finaliza.

Fonte: UOL

Rua dos Tamoios, 462 - 12º andar - Centro - Belo Horizonte-MG
Tel.: (31) 3212-1157 | Fax. (31) 3212-1936
E-mail: sinfarmig@sinfarmig.org.br